30 de jan de 2009

Nova diretoria do HAMC prioriza obras e atendimento


[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

Melhorar a estrutura física e oferecer atendimento de qualidade. Essas são as metas prioritárias da nova diretoria da Fundação Santarritense de Saúde e Assistência Social (FSSAS), entidade mantenedora do Hospital Antônio Moreira da Costa (HAMC). Os membros da gestão 2009-2012 foram eleitos e empossados em assembleia realizada no dia 20 de janeiro. Apenas uma chapa foi inscrita.

O advogado José Roberto Ribeiro Pinto, que assumiu a presidência da fundação, entende que é necessário reformar a maternidade e a enfermaria do hospital. Por outro lado, José Roberto afirma que seu antecessor, o produtor rural Ney Carneiro Rennó, manteve o prédio em condições satisfatórias. O novo presidente ressalta que a Associação dos Amigos da Vida (Amivida) tem financiado obras de ampliação e reparos na estrutura física.

José Roberto diz que a qualidade no atendimento será priorizada para que o hospital "seja sempre uma casa de saúde acolhedora". "A missão sagrada do hospital é atender seus pacientes com amor e carinho", comenta o advogado. O presidente da FSSAS afirma que os atuais 105 funcionários do hospital são "suficientes e capacitados".

O novo presidente conta que não pretendia assumir o cargo, mas foi surpreendido por um convite do prefeito Paulo Cândido da Silva (PV) e do vice David Carvalho Kallás (PSB). "Essa ideia não partiu da minha pessoa. Relutei de início, mas insistiram para que eu aceitasse e percebi que poderia dar minha parcela de contribuição à administração do hospital".

Além de José Roberto, foram eleitos os seguintes diretores: David Carvalho Kallás (vice-presidente), Antônio Marcos de Souza (primeiro secretário), Ialdo Correia Costa (segundo secretário), Benedito Régis Costa (primeiro tesoureiro) e Roberto Brusamolin (segundo tesoureiro). O Conselho Fiscal passou a ter como integrantes Éden José Abrahão, Eli Lutero da Silveira, Fernando Barbosa Mota, Leonilton Moreira e Sidney Severini Júnior. Os dirigentes da fundação não são remunerados.

Nenhum comentário: