6 de fev de 2009

Agentes atuam na prevenção à dengue em SRS

[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

Os agentes da Vigilância Epidemiológica de Santa Rita do Sapucaí têm se dedicado a ações preventivas de combate à dengue. O trabalho é constante, mas o verão exige um cuidado maior por trazer consigo chuva, umidade e calor, ambiente que favorece a procriação do mosquito Aedes aegypti.

De acordo com a bióloga Marli Brandani Tenório, coordenadora de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, focos da doença não são registrados na cidade há três anos. Marli afirma que só é possível detectar a presença de ovos, larvas ou mosquitos por meio de ações ininterruptas.

Os agentes epidemiológicos realizam visitas diárias a residências do município para orientar moradores sobre cuidados e riscos. Outra atividade preventiva é a vistoria semanal das 67 ‘armadilhas’ espalhadas pela cidade: recipientes de plástico com água limpa instalados à sombra para atrair fêmeas e coletar ovos. Os profissionais da Vigilância Epidemiológica também realizam, a cada 15 dias, uma ‘pesquisa de pontos estratégicos’, como borracharias, depósitos de sucata e o Cemitério Municipal.

Marli Brandani é responsável por outra ação de combate à dengue: palestras em escolas, empresas e entidades. Um dos esclarecimentos apresentados nas conferências é referente à aparência do mosquito transmissor. "O Aedes aegypti é bem menor que o pernilongo, tem listras brancas, hábito diurno e procura preferencialmente locais escuros com água para desovar", explica.

A bióloga Marli salienta que a transmissão da dengue só ocorre quando um mosquito infectado pica um ser humano sadio. Ela frisa que ainda não existem meios de se imunizar uma pessoa contra a doença. "Não há vacina. Por isso, é importante a prevenção. O cuidado deve ser diário e a vigilância, contínua", recomenda.

Recomendações*

Vasos e plantas – Não deixe juntar água nos vasos e troque as plantas aquáticas por plantas de terra.

Lixo e latas – Devem permanecer sempre tampados. Não deixe jogados no quintal objetos que acumulem água.

Pneus – São um grande perigo. Se não for possível eliminá-los, mantenha-os em local seco e abrigado.

Caixas d’água – Lembre-se de mantê-las totalmente fechadas. Isso serve também para latões, tambores, cisternas e outros lugares onde se guarda água.

Garrafas pet e de vidro – Devem ser mantidas de cabeça para baixo para não acumular água. Cacos de vidro colocados em cima dos muros e que acumulam água devem ser retirados ou quebrados.

Sinais de alerta – Sangramento, dor de barriga, dificuldade para respirar, suor frio, desmaios, queda de pressão e vômitos frequentes. Se você apresentar algum desses sinais, procure ajuda médica imediatamente.

*Fontes: Ministério da Saúde e Prefeitura Municipal

Nenhum comentário: