20 de fev de 2009

Morte de Maria Bonita completa 12 anos



Faz 12 anos que Santa Rita do Sapucaí perdeu uma das mais importantes personagens de sua história: Maria Idalina de Jesus, líder negra conhecida como ‘Maria Bonita’. Viúva precoce, sete filhos, a cozinheira e benzedeira criou o bloco carnavalesco Mimosas Cravinas e, em seguida, a Associação Santarritense José do Patrocínio.

Maria nasceu, viveu e morreu em Santa Rita. Veio ao mundo no dia 5 de julho de 1902 e faleceu em 17 de fevereiro de 1997, aos 94 anos. Amamentou crianças ricas e pobres. Recebeu em sua associação pessoas simples e líderes políticos de projeção nacional, como os ex-governadores Carlos Lacerda (Guanabara) e Magalhães Pinto (Minas).

A líder negra notabilizou-se por sua postura solidária e bem-humorada. Maria Bonita foi citada várias vezes no livro ‘Crônica das casas demolidas’, do escritor santa-ritense Cyro de Luna Dias, do qual foi babá. Ela também foi tema de um documentário produzido por estudantes de Jornalismo da Universidade do Vale do Sapucaí (Univás).

Foto: acervo particular

Um comentário:

JOSÉ MENDES disse...

Segundo Jonas Costa, Maria Idalina de Jesus era conhecida como Maria Bonita, mas na verdade era o contrário da Maria Bonita que o Brasil e mundo conhecem. Está faltando nesse mundo de meu Deus, pessoas assim do tipo de Maria Bonita, a caridosa, que gostava de servir ao seu povo, aos seus conhecidos. A Santa Rita do Sapucaí perdeu uma mulher que tinha como missão, a de colaborar e ajudar os demais para enfrentarem as dificuldades da vida. Quantos pais ficaram felizes quando ela tomava de conta dos seus filhos para amamentá-los? E quantas pessoas tiveram a oportunidade de seguir em frente, encaminhadas por ela? Maria Bonita merece ser lembrada eternamente.

Obrigado ao Jonas Costa por ter permitido que eu use a sua página e comente um pouco sobre a sua guerreira.
José Mendes Pereira – Mossoró-Rn.