20 de fev de 2009

Santa-ritenses criam Conselho Comunitário de Segurança Pública



[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

Vinte e quatro moradores de Santa Rita do Sapucaí criaram no dia 12 de fevereiro o Conselho Comunitário de Segurança Pública (Consep) da cidade. A ideia vinha sendo discutida há alguns anos, mas ganhou força a partir da adesão de comerciantes prejudicados por ações criminosas. A formação do grupo foi oficializada em reunião na sede da Associação Comercial e Empresarial do Vale da Eletrônica (Acevale).

O Consep é uma entidade independente que atuará em parceria com as polícias Civil e Militar, Guarda Municipal, Defesa Civil, empresas, escolas e instituições. Todos os integrantes do conselho são voluntários. De acordo com seu manifesto, o órgão tem como objetivos “discutir, analisar, planejar e acompanhar a solução de problemas comunitários de segurança, desenvolver campanhas educativas e estreitar laços de entendimento e cooperação entre as várias lideranças locais”.

A diretoria provisória foi eleita no dia 12 para um mandato de quatro meses. Cabe ao grupo estruturar o Consep no município e organizar o processo eleitoral para a escolha de novos diretores. O conselho é presidido por José Leandro Romero Costa, agente voluntário da Defesa Civil. O vice-presidente é o professor Giácomo Henrique Costanti. A comerciante Florestina Maria Caxambu Volpato ocupa o cargo de secretária.

O empresário Luiz Fernando Ribeiro Segundo é um dos articuladores do movimento. Ele afirma que o posto de combustível do qual é proprietário tem sido alvo de assaltos frequentes e que o problema se agravou nos últimos dois anos. Luiz Fernando acredita que a criação do Consep se deve “ao alto índice de criminalidade e ao bom relacionamento [dos fundadores do conselho] com a PM”. A Polícia Militar oferece suporte técnico ao novo órgão.

Para o presidente José Leandro, as ações preventivas e educativas formam a principal frente de atuação do conselho. Ele planeja palestras em escolas e distribuição de panfletos. O vice-presidente Giácomo Costanti ressalta que outra função da entidade é estimular denúncias anônimas. “O que falta é denúncia. As pessoas têm medo de serem visadas”, comenta.

O grupo deverá promover reuniões mensais para planejar e avaliar suas ações. Qualquer cidadão pode participar dos encontros. A próxima reunião será no dia 3 de março, a partir das 19h, na Escola Estadual Dr. Luiz Pinto de Almeida.

Foto: Luís César Fonseca

Nenhum comentário: