6 de mar de 2009

Rua Elpídio Costa, crises e pretextos

A comerciante Madalena Martins Minguta, 47, está cada vez mais preocupada com o buraco que se formou em frente ao prédio de sua família. A calçada afunda, as rachaduras aumentam e a moradora aguarda providências. A Prefeitura alega dificuldades financeiras e aguarda verbas estaduais e federais. O governador e o presidente aguardam o fim da crise econômica global. Crises são "belos" pretextos para não se fazer nada. Enquanto isso, o buraco e os riscos aumentam na Elpídio Costa.

Nenhum comentário: