9 de abr de 2009

Buracos causam descrença na rua da Esperança



[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

A rua da Esperança é das mais pacatas de Santa Rita do Sapucaí, mas seu asfalto esburacado tem irritado moradores e motoristas que por ali passam. Trata-se de uma via do bairro Vista Alegre que liga duas importantes avenidas: João de Camargo e Antônio Paulino, ambas na região central da cidade. Essa rua é uma das opções para deslocamentos entre o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) e a Escola Técnica de Eletrônica (ETE).

De acordo com antigos moradores, a rua da Esperança recebeu asfaltamento em 1968, na gestão do ex-prefeito Arlete Telles Pereira. Desde então, 41 anos se passaram e outros 10 políticos chegaram ao Paço Municipal. Nos últimos 20 anos, poucas operações ‘tapa-buracos’ foram vistas no local. “Entra prefeito, sai prefeito, ninguém dá bola para esta rua”, protesta uma moradora que não quis se identificar.

O aposentado José Mauro Monteiro, 64, mora na rua da Esperança há 34 anos e diz que os últimos reparos no calçamento aconteceram durante a primeira passagem de Jefferson Gonçalves Mendes pela Prefeitura (1989-1992). José Mauro afirma que as reclamações à administração municipal tem sido inúteis nos últimos anos. “Reclamar não adianta. Eu ia fazer um convite para o prefeito passar aqui duas vezes por semana de carro”, sugere o aposentado.

Morador da rua há sete anos, o estudante Tiago Augusto Chagas, 21, conta que estragos em automóveis são frequentes em frente à sua casa. Ele relata que, há aproximadamente duas semanas, o escapamento de um carro enroscou num buraco, danificando peças do veículo. Tiago diz que nunca presenciou obras da Prefeitura na via pública. “Desde que eu moro aqui, ninguém mexeu na rua. Só vi um vizinho que estava fazendo construção colocar entulho nos buracos”.

A reportagem visitou um trecho em que alguns buracos foram preenchidos com areia, nas proximidades do templo da Comunidade Evangélica da Paz. O material foi colocado por um morador que está reformando sua residência. Há buracos em todos os quarteirões da rua. Nos pontos onde o asfalto foi colocado sobre paralelepípedos, as aberturas fazem as pedras reaparecerem.

Outro lado – A Divisão de Licitações da Prefeitura informou à reportagem que um pregão será realizado no dia 15 de abril para a aquisição de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) e concreto asfáltico – materiais empregados na pavimentação de vias.

A definição das ruas a serem beneficiadas compete à Secretaria Municipal de Obras e Desenvolvimento Urbano. Nenhum representante do órgão foi encontrado para esclarecer se a rua da Esperança será contemplada.

Foto: Jonas Costa

Nenhum comentário: