21 de mai de 2009

Caps de Santa Rita lembra luta contra manicômios



[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

O Centro de Atenção Psicossocial (Caps) de Santa Rita do Sapucaí iniciou na semana passada uma série de atividades para celebrar o movimento contra o funcionamento de manicômios no Brasil. Os eventos acontecem por ocasião do Dia Nacional da Luta Antimanicomial, comemorado na última segunda-feira, 18. As atividades foram iniciadas em 11 de maio e serão encerradas neste domingo, 24.

Desde o começo da semana passada, os usuários do Caps têm vivido uma experiência diferente a cada dia. Almoçar em um restaurante foi o programa do primeiro dia. A tarde seguinte foi marcada pela visita a uma sorveteria. Outra atividade foi a colocação de placas confeccionadas no Caps em jardins da praça Santa Rita. Para finalizar a semana, os pacientes do centro participaram da coroação de Nossa Senhora e ofertaram flores à padroeira do país.

Com a chegada da Festa de Santa Rita, o Caps inaugurou uma barraca de alimentação e artesanato no prédio do antigo Cine Teatro. A barraca arrecadará recursos para o projeto até o dia 24. Ainda durante a festa, os usuários do centro visitaram o parque de diversões instalado na avenida Francisco Andrade Ribeiro.

A inclusão dos portadores de transtornos mentais no meio social é a finalidade principal da série de eventos. Por esse motivo, as portas do Caps foram abertas à visitação pública no Dia da Luta Antimanicomial. A terapeuta ocupacional Juliana Cantarelli Miquelino recepcionou a reportagem e disse que “ainda existe preconceito em relação à pessoa portadora de sofrimento mental e também desconhecimento da população com relação à nova proposta de tratamento”.

O novo modelo citado por Juliana foi oficializado em 2001, a partir da sanção de uma lei de autoria do ex-deputado Paulo Delgado (PT). A lei federal 10.216 promoveu a chamada ‘reforma psiquiátrica’ no Brasil, ou seja, a substituição dos manicômios por centros de atenção psicossocial, centros de convivência e outras unidades de atendimento. O Caps de Santa Rita foi criado em 2005 pelo ex-prefeito Ronaldo Carvalho (PSDB).

O centro conta com 15 profissionais e recebe, em média, 50 pacientes por dia. O órgão oferece atendimento psiquiátrico e mantém oficinas de marcenaria e artesanato. Os usuários recebem refeições, medicamentos e transporte sem custo algum. O Caps santa-ritense é o centro de referência para mais cinco municípios: Cachoeira de Minas, Conceição dos Ouros, Natércia, São Sebastião da Bela Vista e Careaçu. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, na rua Capitão Vicente Ribeiro do Vale, 246.

Foto: Jonas Costa

Nenhum comentário: