11 de jun de 2009

Bilac Pinto condena proposta de terceiro mandato

[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

O deputado federal Bilac Pinto (PR) criticou na semana passada a proposta de emenda à Constituição (PEC) que permitiria um terceiro mandato consecutivo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), governadores e prefeitos. O político de Santa Rita do Sapucaí manifestou sua posição em discurso proferido na sexta-feira, 5. No mesmo dia, o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE) protocolou a PEC do terceiro mandato na Secretaria-Geral da Mesa da Câmara.

Bilac Pinto classificou a proposta de “jogo político rasteiro” e a atribuiu à “pressão de um grupo antidemocrático” sobre o presidente da República. Para o representante sul-mineiro, esse suposto grupo teme perder “a fonte do financiamento público que alimenta os seus caprichos, a sua avidez, a sua desfaçatez, enfim, a falta de compromisso com as reais necessidades do povo brasileiro”.

O deputado do PR declarou que a “regra do jogo” não deve ser modificada em seu curso. Bilac defendeu a alternância de poder como condição de existência da democracia. “Para a segurança das instituições e da população, o exercício democrático se faz dentro de regras, pela observância de critérios, sob pena de, em não sendo assim, constituir-se até mesmo em uma arma contra a população”.

Numa crítica velada à Venezuela e seus aliados na América do Sul, o parlamentar santa-ritense acusou “países que nos são geograficamente próximos” de transformar a democracia em “expressão vazia”. Bilac reconheceu que Lula tem negado a disposição de concorrer a um terceiro período em 2010. O deputado citou uma declaração do presidente publicada pelo Correio Braziliense em 3 de junho: “O Brasil não deve ter terceiro mandato. Eu não brinco com a democracia. Quem quer o terceiro mandato pode querer o quarto, o quinto ou o sexto”.

Bilac é aliado do governador Aécio Neves (PSDB), um dos pré-candidatos da oposição à presidência da República. Em Brasília, porém, integra a base de sustentação do presidente Lula.

Foto: Agência Câmara

Nenhum comentário: