31 de ago de 2009

Secretário de Obras faz balanço de sua gestão

[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

O administrador de empresas Marcos Antônio Salvador de Barros completará quatro meses à frente da Secretaria Municipal de Obras e Desenvolvimento Urbano de Santa Rita do Sapucaí neste domingo, 30. Na última semana, o secretário recebeu a reportagem em seu gabinete para expor as ações, os insucessos e os planos de sua gestão. “Foram quatro meses de atropelos. Concentramos as atividades basicamente na limpeza da cidade e em reparos em buracos de algumas áreas”, resumiu o gestor.

Manter as vias públicas transitáveis tem sido um dos desafios de Salvador de Barros. Desde sua posse, o calçamento foi recomposto nas ruas Elpídio Costa e Professor Joaquim Augusto de Souza (rua do Gouvêa) e no acesso à Nova Cidade. No bairro Cidade Jardim Santo Antônio, a rede de drenagem pluvial foi ampliada onde antes havia um buraco de seis metros de profundidade. As ruas asfaltadas da região central passam por ‘operação tapa-buracos’, que vem sendo interrompida nos dias chuvosos.

Salvador de Barros afirma que a rua da Esperança, no bairro Vista Alegre, será recapeada pela atual administração municipal. A via foi asfaltada em 1968 e está esburacada há anos. A rua é uma das opções para deslocamentos entre o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) e a Escola Técnica de Eletrônica (ETE).

Um levantamento feito pela Secretaria de Obras indica que serão necessários R$ 9 milhões para a pavimentação de todas as ruas de Santa Rita. O titular da pasta alega que esse investimento só será concretizado se houver repasses estaduais e federais. Segundo ele, parte da despesa deve ser paga pelos moradores em forma de contribuições de melhoria, como ocorreu recentemente nas ruas Rodolfo Guerino Adami e Irmã Rita, no bairro Família Andrade.

A limpeza pública é outro item que Salvador de Barros diz priorizar. Cerca de 40 cestos de lixo foram instalados em ruas de maior fluxo, e outras 200 devem ser compradas até o fim do ano. Os mutirões de limpeza criados por seu antecessor, Luiz Alberto Duarte Julidori, foram mantidos. O Morro do Jerônimo e o barranco do Cemitério Municipal estão entre as áreas beneficiadas nos últimos meses. O atual secretário vem estruturando três unidades de recebimento de entulho para organizar entrada e saída de materiais úteis à Prefeitura, como os restos de construções que são espalhados em estradas rurais esburacadas.

Uma das deficiências na área de limpeza é o “maquinário insuficiente e sucateado”, nas palavras do secretário. A situação começou a ser amenizada em julho, quando o Município adquiriu um veículo compactador de lixo, um caminhão basculante e uma máquina retroescavadeira. Somente a última está em funcionamento até o momento. Salvador de Barros afirma que os outros dois veículos estarão disponíveis dentro de 15 dias, bem como um velho compactador que passa por consertos. Assim, a coleta de lixo será feita por três caminhões.

Um problema que persiste na gestão Salvador de Barros é a grande circulação de cães abandonados pelas vias públicas. O secretário admite que o número de cachorros é “absurdo” em Santa Rita, mas entende que o serviço de recolhimento de animais tem atuado da maneira correta. “Estamos pedindo para o pessoal fazer a captura e o devido encaminhamento para o Canil Municipal. Não podemos sacrificar, pois existe uma lei municipal que diz isso. Temos um veículo, uma pessoa encarregada e um veterinário que faz o acompanhamento”, explica.

O secretário de Obras pretende investir em reformas nos próximos meses. Sob seu comando, duas praças já foram revitalizadas – uma no bairro Eletrônica e outra no Novo Horizonte. Ele diz que o Mercado e o Matadouro municipais estão no topo de sua lista de prioridades. A Prefeitura busca recursos dos governos estadual e federal para esses e outros projetos (galerias para águas pluviais e centro de convenções, por exemplo).

Nenhum comentário: