4 de dez de 2009

Presidente eleito da Câmara traça agenda para 2010

[Matéria de Jonas Costa para a Gazeta do Vale]

Eleito para presidir a Câmara Municipal santa-ritense em 2010, o vereador João Paulo Sampaio (PDT) comentou em entrevista à Gazeta os temas que deverão estar no topo da agenda política do próximo ano. O parlamentar de 38 anos nasceu em Barra Mansa (RJ), é professor de história e conquistou seu primeiro mandato em 2008 com votação recorde. Atual vice-presidente da Câmara, Sampaio sucederá Magno Magalhães Pinto (PT). O petista passará a secretariar a mesa diretora, e a vice-presidência caberá ao atual secretário, Vagner Fernandes Mendes (PR).

Dos três candidatos, apenas Mendes não foi escolhido por unanimidade – teve apoio de sete dos nove vereadores, em votação secreta. O presidente eleito avalia que a apresentação de chapa única demonstra a unidade da casa legislativa. Segundo Sampaio, os membros da mesa foram mantidos porque conquistaram a aceitação da maioria durante os trabalhos deste ano. A relação entre Câmara e Prefeitura, diz ele, deve continuar harmônica sem que o legislativo abra mão de sua autonomia e de seu poder fiscalizador.

Sampaio espera que o Plano Diretor Participativo esteja entre as prioridades dos vereadores e do prefeito Paulo Cândido da Silva (PV) em 2010. “Minha preocupação maior é com o Plano Diretor. A Câmara vai abrir as portas para discuti-lo com a sociedade. O plano é obrigação do prefeito e missão de todos”, enfatiza.

A dívida da Prefeitura com a empresa BPS Terraplenagem, superior a R$ 20 milhões, também preocupa João Paulo Sampaio. O novo presidente ressalta que os primeiros pagamentos à construtora terão de ser incluídos na lei orçamentária de 2011, que será votada no próximo ano. “Temos que achar alternativas dentro do orçamento de 2011 para deixar uma fatia prevendo a pior das hipóteses: ter que pagar as prestações, conforme já foi determinado judicialmente”.

Para Sampaio, os trabalhos legislativos de 2010 deverão ser influenciados pela campanha eleitoral, principalmente pela disputa para deputado estadual e federal. O parlamentar pedetista observa que a cidade pode ser beneficiada por investimentos pré-eleitorais. “Sabemos que em ano político acontecem obras. Seria hipocrisia dizer o contrário”, reconhece.

Foto: Cíntia Ferreira

Nenhum comentário: